Cálculos Renais

Sim. O excesso de sódio pode provocar o cálculo renal, embora sejam necessárias outras alterações associadas a ingestão excessiva de sódio para isso.

O sódio para ser eliminado do organismo necessita de uma quantidade maior de água e isso acaba desidratando o organismo. Com isso, a urina fica mais concentrada e ocorre os acúmulos de cristais próximos um dos outros. Com esse acúmulo, ocorre a junção de vários cristais na urina, formando assim o cálculo renal. 

O Cálculo Renal é mais comum em idosos?

            Não. Geralmente, ele é mais comum em homens entre 20 e 50 anos. A partir dos 60 anos tende a diminuir a quantidade de pacientes com cálculo renal. 

            Também é bastante comum em:

  • Pessoas obesas; 
  • Pacientes pós-bariátrica;
  • Pessoas que tem uma alimentação rica em proteínas – o excesso de proteínas pode gerar muito ácido úrico e acumular na urina;
  • Pessoas que bebem pouco líquido;
  • Histórico familiar. 

Estes são basicamente os casos mais comuns de cálculo renal. 

É possível ter cálculo renal mais de uma vez?

            Sim. Ë possível ter cálculos renais mais de uma vez. Tem pessoas que são formadoras crônicas de cálculo renal, então, durante a sua vida podem formar vários cálculos. Isso acontece devido á um defeito no metabolismo, alterações na alimentação ou de líquidos, dentre outros fatores. 

            Além disso, quem tem um cálculo tem 50% de chance de desenvolver outro durante a sua vida. 

 

Prevenção do Cálculo Renal. 

            A prevenção do cálculo renal envolve inicialmente uma maior quantidade de ingestão de líquidos, principalmente água. Pessoas que tomam 2 litros de água por dia, tem menos chances de desenvolver o cálculo., por isso a importância de se manter sempre hidratado. 

            Outras formas de prevenção são:

  • Diminuir a quantidade de sal;
  • Diminuir o consumo de carne vermelha;
  • Aumentar a ingestão de alimentos cítricos, como a laranja e o limão. 

Como é feito o tratamento?

            O tratamento do cálculo renal é feito por método minimamente invasivo. Nos últimos 20 anos, com o desenvolvimento das técnicas cirúrgicas e equipamentos, não se usa mais fazer cirurgias com grandes cortes em pacientes para retirada do cálculo renal, a não ser em situações extremamente raras.

            Com isso, os tratamentos utilizados são via orifícios naturais, através da uretra ou a criação de peptídeos, como em cirurgias percutâneas, na qual é criado um tubo para chegar dentro do rim.

Outra forma de tratamento é os extracorpóreos, que consiste na quebra das pedras e fragmentos que serão eliminados na urina. 

logoWpp
CLIQUE E FAÇA SEU AGENDAMENTO
logoWpp
CLIQUE E FAÇA SEU AGENDAMENTO